Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia, atriz. Estreias em 2017: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa da Macondo Filmes/SP); “Causa Mortis” (curta da LRJ Filmes/PE), “Sob Pressão” (série da Rede Globo/ direção: Andrucha Waddington) e “África da Sorte” (série da TV Brasil/direção: Renata Pinheiro). Brenda está nos longas "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura). Também é apresentadora e videomaker (roteiriza, dirige e monta curtas autorais). Protagonizou diversos comerciais e videoclipes musicais. Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. Foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida!”, de Ana Maria Gonçalves, no Auditório Ibirapuera (nov/16). É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

4 de abril de 2017

Nosso filme estreia em São Paulo e no Rio de Janeiro

05 de abril, quarta-feira, 21:30h 
-Sessão exclusiva: "Todas as cores da noite" no Rio de Janeiro (Espaço Itaú - Botafogo, RJ) *debate com o diretor Pedro Severien 
Duração: 70 min

Para sessões exclusivas de estreia em São Paulo e no Rio de Janeiro, compre ingressos AQUI (Kinorama): https://kinorama.co/filme/todas-as-cores-da-noite/

4 Estrelas -★★★★
“Este filme se abre com a narração de uma lenda urbana, talvez aumentada ou diminuída. Os personagens principais têm direito à sua própria narrativa de crimes sem castigo, revestidos de uma aura de fantasia ou pesadelo. O som e a imagem se completam de forma inteligente, o espectador é colocado como voyeur e cúmplice, presenciando a transgressão sem precisar sentir qualquer culpa. O caráter de expurgo emocional é utilizado com precisão por este projeto rico em sugestões, e, ao mesmo tempo, amargo no retrato de pessoas cruéis e egocêntricas. Protegidas pelo status, essa “gente fina e distinta” constitui um painel assombroso da sociedade contemporânea, ocupada apenas com o gozo do poder, do sexo, e do sentimento de superioridade em relação aos demais”. 
*trechos extraídos de: 

-por Rodrigo Fonseca - Estadão
“Tem cheiro de David Lynch em Todas as Cores da Noite, rascante longa-metragem de estreia do curta-metragista pernambucano Pedro Severien, que terá exibições abertas ao público (e ao debate) tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro nesta quarta-feira, dia 5, às 21h30m. Mortos têm uma compostura silenciosa. Mas fantasmas são ruidosos no filme de Severien, capaz de esmiuçar a alma feminina ao largo de sua habilidade de alimentar o suspense. E fora isso, tem um roteiro que valoriza a força da palavra. Ave rara”. 

Nenhum comentário: