Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival CinePE 2017. Estreias: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa/ Macondo Filmes SP); “Causa Mortis” (curta/ LRJ Filmes), “África da Sorte” (série/ TV Brasil), “15 Segundos” (longa/ prod.: Antonio Fagundes). Brenda está nos longas “Todas as Cores da Noite” (Pedro Severien), “As Melhores Coisas do Mundo” (Laís Bodanzky), “Sangue Azul” (Lírio Ferreira), “Bruna Surfistinha” (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão “Sob Pressão” (Rede Globo), “A Mulher do Prefeito” (Rede Globo), “Beleza S/A” (GNT), “9mmSP” (Fox), “Somos Um Só” (TV Cultura). Formada em Comunicação Social na Faculdade Oswaldo Cruz/ SP. Cursou Técnico Profissionalizante em Teatro no Teatro Escola Macunaíma/SP. Em Teatro, foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida”. Cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). Idiomas: Português, Inglês, Francês. Publicidade: Vivo, Santander, Sebrae, Coca-Cola, Mc Donald’s, Nossa Caixa, Nestlé, Nextel. Também APRESENTADORA e videomaker. CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

31 de janeiro de 2014

Rabutaia

Está lançada a sorte! "Rabutaia" inscrito no Festival de Cinema Cine Pe 2014.
Direção: Brenda Ligia (Mexerica Filmes)
Estrelando: Gilson Silva e Diva Miguel
Direção de fotografia: Marcelo Pinheiro
Edição: Brenda Ligia.
Rabutaia
Direção: Brenda Ligia
Marcelo Pinheiro e Brenda Ligia (diretora de Rabutaia)
















SINOPSE
Mergulho no caldeirão de memórias de Gilson Silva: brasileiro, casado e letrado, que ama e é amado, bem humorado, barbado... trocando em miúdos*, "a carne mais barata do mercado". 
*Filme em português do Brasil: contém violência, comida, samba, doença, carnaval, intervenção cirúrgica, vergonha, perspicácia e, sobretudo, rabutaia.

30 de janeiro de 2014

Farpa

"FARPA", um filme de Henrique Oliveira (Panan Filmes). 
Com Brenda Ligia, Carol Teles, Tamylka Viana e grande elenco.
Adaptação do livro de Arriete Vilela
Roteiro: Henrique Oliveira (Panan Filmes) e Patricia Mess
Censura: 16 anos. 
ASSISTA.
Brenda Ligia em cena do filme Farpa (Panan Filmes)

29 de janeiro de 2014

Espelho

"É preciso ter muito cuidado na utilização do espelho. Ele ensina o ator a observar antes o exterior que o interior da alma, tanto em si mesmo quanto no papel". 


Tortsov em A Preparação do Ator (C.S.)

Foto: Marcelo Pinheiro

28 de janeiro de 2014

Riqueza cultural

As atrizes Drica Moraes e Brenda Ligia
Festival Janeiro de Grandes Espetáculos 2014
O Janeiro de Grandes Espetáculos chega ao fim e deixa saudades... foi um mês de grande riqueza cultural para a cena artística local. 


Estou transbordando amor e criatividade!


Amizade que deixa saudade
Galeria Joana d'Arc
Marcelino Dias, Roberto Brandão, Brenda Ligia e Nilza Lisboa em cena de As Confrarias, no Festival JGE 2014
Saiu a lista dos indicados ao Prêmio Apacepe 2014/ Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro De Grandes Espetáculos

A nossa peça, "As Confrarias" está concorrendo ao prêmio de MELHOR ESPETÁCULO; nosso diretor, mestre Antonio Cadengue, concorre a MELHOR DIRETOR; nossa amiga de trabalho, Nilza Lisboa, concorre a MELHOR ATRIZ; nossos parceiros de cena, Marcelino Dias e Carlos Lira, concorrem ao de MELHOR ATOR COADJUVANTE; Saulo Uchôa e Dado Sodi estão na disputa pelo de MELHOR ILUMINAÇÃO; Doris Rollemberg pelo de MELHOR CENÁRIO e Aníbal Santiago pelo MELHOR FIGURINO. Estamos rindo à tôa! São 7 prêmios, no total. 

Segundo o balanço inicial do Festival, mais de 35 mil pessoas conferiram as apresentações do 20º Janeiro de Grandes Espetáculos. Nossas apresentações lotadas mostraram o quanto a população gosta, sim, de teatro, dança, música e arte! 
Som na Rural. Foto: Nilton Pereira.

A cerimônia de premiação e encerramento oficial do JGE será na quinta-feira, 30 de janeiro, às 20h, ao ar livre do Som Na Rural; sob o caranguejo gigante da Rua da Aurora (a escultura Carne da Minha Perna), às margens do rio Capibaribe. 


Será uma noite mágica para coroar com poesia este evento tão inspirador! ♫ 

27 de janeiro de 2014

Missão cumprida

Brenda Ligia em cena de "Espetacular Espetaculoso".
Foto: Alex Ribeiro
"O oposto da morte é o desejo".
Blanche DuBois/ Tennessee Williams

E tudo partiu do desejo de um, que julgou ser possível torná-lo real. Compartilhou com outros, que acreditaram e começaram a trabalhar, convidando gente a fim. Foram feitos os muitos arranjos, de toda sorte. Ensaiou-se: instrumentos musicais, elementos circenses, espíritos burlescos. Venceu-se o cansaço: profissionalismo. Na hora marcada, foi chegando gente, bastante. Começou o show: "Espetacular Espetaculoso". O sorriso no rosto da senhora de óculos, o aplauso incontido do senhor careca, os gritinhos da mesa das moças alegres. Tudo continuava dando certo. Mágica. Dança. Música. DESEJO (o oposto da morte).

No fim de tudo, ficam as lembranças inspiradoras, os novos elos com pessoas-primavera, e o desejo de fazer tudinho de novo. 

Missão cumprida.
MUITO OBRIGADA!
Nínive Caldas e Brenda Ligia em cena de "Espetacular Espetaculoso"- Festival Janeiro de Grandes Espetáculos
Foto: Alex Ribeiro

Agradecimentos finais. Foto: Alex Ribeiro
Janeiro de Grandes Espetáculos

Brenda Ligia por Alex Ribeiro
"Espetacular Espetaculoso"















O Coletivo Angu de Teatro e Kovacic a Cozinha apresentam "Espetacular Espetaculoso", a intersecção poética entre Gastronomia e Artes Cênicas. Um assombramento artístico com 2 horas de duração que integra o Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro De Grandes Espetáculos/2014. Teatro, circo, dança e música; todos juntos, em cena, sob o tema "Desejo", com borrifadas de Bertolt Brecht a Gilberto Freyre; de Connie Francis a Elza Soares, de olhos vendados a banho de leite, passando por deuses, demônios, Kamasutra, método Viewpoints. É mais ou menos isso tudo, servido com o delicioso Jantar de 7 Pratos (surpresa: entradas, prato principal, sobremesa e drinks de boas vindas) elaborado pelo chef de cozinha croata-chileno Kovacic. Uma experiência única de prazer estético, gastronômico e artístico, envolvendo o uso de todos os sentidos; uma escandalosa pausa coletiva para a redefinição do inusitado a partir de elementos catárticos, extemporâneos, transordinários ou mesmo banais. 

26 de janeiro de 2014

HOJE: As Confrarias no Festival Internacional de Artes Cênicas

É hoje: deu no melhor jornal do dia! "As Confrarias", às 20:30h no Teatro Barreto Júnior, encerrando o Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro De Grandes Espetáculos/ 2014. 

As Confrarias encerra o Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro de Grandes Espetáculos 2014
Encenador: Antonio Cadengue
Texto inédito: Jorge Andrade
Estrelando: Lúcia Machado, a homenageada desta edição do Festival. 

DVD -As Confrarias
Direção: Marcelo Pinheiro (Ateliê)

E também: lançamento do DVD do espetáculo "As Confrarias", sob direção de Marcelo Pinheiro (Ateliê Produções). 


Teatro é ao vivo. Vá ver!

24 de janeiro de 2014

Robert Softley

Brenda Ligia e Robert Softley (Escócia)
No Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro de Grandes Espetáculos, conheci um artista escocês chamado Robert Softley. No seu primeiro dia de vida, um revés: algo no corpo humano não funcionou direito, e sua mãe morreu antes do parto. A junta médica se esforçou para retirá-lo às pressas do ventre sem vida; embora o tempo sem oxigenação no cérebro tenha sido mínimo, foi suficiente para deixá-lo com paralisia cerebral. PC. Irreversível. 

Robert tem dificuldade nas funções motoras, na fala, etc. Usa cadeira de rodas, mas muitas vezes prefere engatinhar pelo chão para se locomover. Sua inteligência é normal. Ou maior que o normal. Considerando as agruras da deficiência, o rapaz resolveu entrevistar diversas pessoas em condição semelhante. Compilou as melhores histórias, tantos as feias quanto as belas; adaptou-as, ensaiou, e criou o espetáculo "If these spasms could speak" (Se esses espasmos pudessem falar), em referência à perturbação causada pelos espasmos que o acometem constantemente, devido à PC. 
Robert Softley em cena (If these Spasms Could Speak)

O espetáculo teatral foi selecionado para o Festival JGE: Robert Softley veio ao Brasil e emocionou o público nas três apresentações no teatro da Caixa Cultural do Recife. Também ministrou uma oficina formativa (lotada), na qual tive o privilégio de conhecê-lo. Na foto, ao lado de Robert, exibo meu certificado do workshop "Narrativas Pessoais na Criação Artística". 

Aos presentes, ele lembrou que existem inúmeras possibilidades de formas representativas com utilização do corpo humano, com ou sem deficiência. Infeliz do ator que, em cena, economiza seu corpo! Quase todas as limitações estão onde nós as colocamos. Tudo é possível: a interação entre corpo, mente e espírito são infinitas. 

E para coroar a pieguice do meu gosto por histórias de superação: com Robert Softley percebi que mesmo corpos "normais" podem ter deficiências, como quem olha e não vê, nem sente, nem deseja. A pior das paralisias é a incapacidade de SONHAR. 

Abaixo, a primeira dança dos noivos no casamento de Robert... um belo espetáculo celebrando O AMOR. 

23 de janeiro de 2014

Ingressos esgotados

Ensaio no Coletivo Angu de Teatro

Último ensaio no Coletivo Angu de Teatro: nosso "Espetacular Espetaculoso" está com INGRESSOS ES-GO-TA-DOS para amanhã!


Intersecção poética entre Gastronomia e Artes Cênicas: um assombramento artístico com 2 horas de duração que integra o Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro De Grandes Espetáculos/ 2014.


Brenda Ligia no Coletivo Angu de Teatro



“Esse é o teatro: 
um ritual vazio e ineficaz 
que enchemos com nossos ”porquês”, 
com nossas necessidades pessoais. 
Que em alguns países do planet
é celebrado na indiferença 
e que, em outros, 
pode custar a vida de quem faz.” 

Eugênio Barba

Os artistas do Coletivo Angu de Teatro André Brasileiro, Marcondes Lima e Claudio Kovacic, da Kovacic Cozinha, reuniram um monte de gente talentosa, de teatro, circo, dança e música; todos nós estaremos juntos, em cena, sob o tema "Desejo", com borrifadas de Bertolt Brecht a Gilberto Freyre; de Connie Francis a Elza Soares, de olhos vendados a banho de leite, passando por deuses, demônios, Kamasutra, método Viewpoints… É mais ou menos isso, tudo, servido com o delicioso Jantar de 7 Pratos (surpresa: entradas, prato principal, sobremesa e drinks de boas vindas) elaborado pelo chef de cozinha croata-chileno Kovacic. Uma experiência única de prazer estético, gastronômico e artístico, envolvendo o uso de todos os sentidos; uma escandalosa pausa coletiva para a redefinição do inusitado a partir de elementos catárticos, extemporâneos, transordinários ou mesmo banais (assim disseram).
Elenco e equipe quase todos reunidos no último ensaio para o Espetacular Espetaculoso do Coletivo Angu de Teatro
Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro de Grandes Espetáculos 2014: Ingressos esgotados!

20 de janeiro de 2014

Novo clipe com Brenda Ligia

Novo! Videoclipe inédito de Gustavo DA Lua (percussionista da Nação Zumbi), dirigido por Max Levay. Música "A gente chega"do CD RadianteSuingaBrutoAmor.
Estrelando: Brenda Ligia 
ASSISTAM... eu a-do-rei.
"Um gole d'água pra quem tem sede… é só somando que a gente chega lá".
Atriz Brenda Ligia no videoclipe de Gustavo da Lua (Nação Zumbi), dirigido por Max Levay. "A gente chega".

19 de janeiro de 2014

Atriz Brenda Ligia no jornal de hoje

Alguém de São Paulo: mostra isto pra mamãe. Alguém do Panamá: mostra isto pro papai. Hoje eu saí no jornal! Falando de praia, férias e CINEMA. ("Todas as Cores da Noite", longa-metragem de Pedro Severien, estreia nos cinemas "depois da Copa").
Jornal do Commercio. Fotos: Marcelo Pinheiro
Atriz Brenda Ligia no Jornal do Commercio de hoje, falando sobre praia, férias e cinema
(longa-metragem "Todas as Cores da Noite", de Pedro Severien. Estreia nos cinemas em 2014)
Brenda Ligia no Caderno de Cultura do jornal do Commercio (Estado de PE)

17 de janeiro de 2014

"Fortunato e Justina" (longa-metragem)

Fortunato (César Pezzuoli) e Justina (Brenda Ligia) no longa-metragem "Fortunato e Justina", de Reinaldo Pinheiro.
Roteiro: João Silvério Trevisan.
Conclusão das filmagens: fevereiro/março de 2014 em São Paulo.
Estreia nos cinemas em 2015. 
Fortunato (César Pezzuoli) e Justina (Brenda Ligia) na primeira etapa de filmagem de "Fortunato e Justina"
. Dir. Fot.: Filipe Moraes. Praça Buenos Ayres, Higienópolis, SP
Ação!
Fortunato e Justina é o maior presente que já recebi da sétima arte; uma história de amor que mudou minha vida.
Ou Romeu e Julieta da periferia.

FORTUNATO E JUSTINA narra a história agridoce de dois deserdados: um velho golpista e uma jovem negra, ambos sem perspectivas de um futuro digno. Fortunato acabou de sair da penitenciária, onde cumpriu pena por vários anos. Recém liberto, prepara-se para um novo golpe: conquistar empregadas domésticas e depois assaltar as casas nas quais trabalham. É quando conhece Justina, empregada doméstica que trabalha numa casa de família rica. Fortunato acaba apaixonando-se por Justina. Amor que é correspondido. Tem início uma história de amor na qual esse sentimento constituirá, para ambos, o elemento de redenção. Para esse improvável casal, formado por duas pessoas que vivem quase na condição de exilados, como muitas que habitam na cidade de São Paulo, será uma história de amor tão imensa a ponto de equivaler à própria vida. Fonte: Cinema do Brasil

Espetacular Espetaculoso


O chef de cozinha croata-chileno Claudio Kovacic
do Espetacular Espetaculoso (foto: Rafa Medeiros)
Três profissionais admiráveis se juntam numa parceria criativa: do Coletivo Angu de Teatro, André Brasileiro, Marcondes Lima, e o chef de cozinha Cláudio Kovacic, da Kovacic Cozinha. Aí os caras inventam esta intersecção poética entre Gastronomia e Artes Cênicas: um assombramento artístico com 2 horas de duração batizado de "Espetacular Espetaculoso", que integra a programação do Festival Internacional de Artes Cênicas "Janeiro de Grandes Espetáculos" de 2014. Convidam amigos-atores-criadores do quilate de Ceronha Pontes (nossa Camille Claudel), Vavá Schön Paulino, Hilda Torres... e mais um monte de gente talentosa, de teatro, circo, dança e música... todos nós juntos, em cena: cantores, bailarinos, atores e afins, sob o tema "Desejo", com borrifadas de Bertolt Brecht a Gilberto Freyre; de Connie Francis a Elza Soares, de olhos vendados a banho de leite, passando por deuses, demônios, Kamasutra, método Viewpoints... É mais ou menos isso, tudo, servido com o delicioso Jantar de 7 Pratos (surpresaaa: entradas, prato principal, sobremesa e drinks de boas vindas) elaborado pelo chef de cozinha croata-chileno Kovacic. Uma experiência única de prazer estético e gastronômico, envolvendo o uso de todos os sentidos; uma escandalosa pausa coletiva para a redefinição do inusitado a partir de elementos catárticos, extemporâneos, transordinários ou mesmo banais (assim disseram).
Espetacular Espetaculoso
"ESPETACULAR ESPETACULOSO" 
-Gastronomia & Artes Cênicas
no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos

Dia: 24 de janeiro (sexta), às 22:30h
Entrada: R$ 90,00
Duração: 2h
Indicação: a partir de 18 anos
Espaço Coletivo (Coletivo Angu de Teatro)
Rua Tomazina, nº 199 – 1º andar, Bairro do Recife
Informações: (81) 9612-7776 e 9735-4241
            Apenas 40 lugares! Reserve já o seu. 

“Pois toda a vida é sonho, e os sonhos, sonhos são.” (Calderón de la Barca)

*E, no domingo seguinte (26/01), tem nosso espetáculo As Confrarias, também no Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro de Grandes Espetáculos. 

Domingo, 26/01, às 20:30h no Teatro Barreto Júnior. 
Ingressos: R$20,00 (inteira)/ R$10,00 (meia).
Texto inédito de Jorge Andrade, dirigido por Antonio Cadengue.
Com Lúcia Machado e Cia Teatro de Seraphim.
Compre ingressos pela internet (rápido e seguro): http://www.compreingressos.com/espetaculos/2358-As-Confrarias

Teatro é ao vivo. Vá ver!

14 de janeiro de 2014

Janeiro de Grandes Espetáculos

Quitéria (Brenda Ligia) em As Confrarias
Apresentaremos nosso espetáculo As Confrarias (texto inédito do importante dramaturgo Jorge Andrade, sob direção do mestre Antonio Cadengue/ Cia Teatro de Seraphim) no último dia do Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro De Grandes Espetáculos: 26 de janeiro de 2014, domingo, às 20:30h no Teatro Barreto Júnior (Recife). Ingressos a R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia). 

Montado com o apoio do Funcultura (Governo do Estado de Pernambuco), o espetáculo inédito no Brasil teve sua estreia em junho de 2013, com temporada de quinta a domingo no Teatro Barreto Júnior. Em setembro, participamos da Mostra de Artes Aldeia Yapoatan/SESC, com apresentação no Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu). Em novembro, viajamos com a peça pelo Palco Giratório/Aldeia Olha d'Água dos Bredos, para apresentação no Sesc arcoverde. Selecionados para a 16ª edição do Festival Recife do Teatro Nacional, tivemos apresentações na capital em dezembro passado. Com chave de ouro, abriremos os caminhos do Teatro em 2014 no encerramento do Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro de Grandes Espetáculos, dia 26/01, às 20:30h no Teatro Barreto Júnior. 
As Confrarias no Festival Internacional de Artes Cênicas Janeiro de Grandes Espetáculos -2014
Teatro é ao vivo… vá ver! 
Compre nossos ingressos pela internet: http://www.compreingressos.com/espetaculos/2358-As-Confrarias

Sobre As Confrarias 
Ambientada nos fins do século XVIII, em meio aos embates da Conspiração Mineira, esboça a estrutura da sociedade colonial abordando um tema recorrente na dramaturgia de Jorge Andrade: a morte sem sepultura. O espetáculo conta a história de Marta, uma mãe que carrega o corpo do filho morto por suspeita de conspiração, em busca de solo sagrado para enterrá-lo. Em sua missão, tem a ajuda da cortesã Quitéria (Brenda Ligia), amante do seu filho José (Roberto Brandão). Marta (Lúcia Machado/ Nilza Lisboa) percorre as sedes de quatro Confrarias, estabelecendo um jogo no qual desmascara os interesses econômicos, preconceitos, ressentimentos, ódios e ambições por trás daquelas instituições religiosas. Segundo o encenador Antonio Cadengue, a interpretação dos 14 atores do elenco foi construída a partir de minuciosa análise do texto, que enfatiza por meio das palavras uma poética para a voz e o corpo.

13 de janeiro de 2014

Sangue Azul no jornal

Nosso filme "Sangue Azul" no jornal de hoje.
Nosso "Sangue Azul" no jornal de hoje. 
Brenda Ligia e Daniel de Oliveira em Sangue Azul














Vinte e dois anos atrás, numa ilha árida, vulcânica e paradisíaca encravada no meio do atlântico sul, um menino de nove anos foi separado de sua irmã. A mãe, temerosa de que uma atração proibida se desenvolvesse entre os dois, fez uma escolha e optou por mandar seu filho, e não a filha, para o continente. O menino foi levado por Kaleb, o motociclista de um velho circo, que passava pela ilha. No continente, Kaleb instruiu o menino nas artes do circo e do espírito, onde o ex-ilhéu se tornou Zolah, o Homem Bala (Daniel de Oliveira). SANGUE AZUL começa quando Zolah e o circo voltam ao paraíso. Assim, estabelecemos o circo como uma ilha dentro de uma ilha, sendo a mais solitária dessas ilhas o próprio Zolah, um homem belísssimo que seduz a tudo e a todos, contudo permanece profundamente só, por não conseguir amar a ninguém. SANGUE AZUL é um filme sobre o mar, o circo e a impossibilidade de amar.
Matheus Nachtergaele e Brenda Ligia em Sangue Azul
Direção: Lirio Ferreira.
Co-dirigiu "Baile Perfumado", um dos filmes mais marcantes da retomada do Cinema Brasileiro. Melhor Filme no Festival de Brasília, exibido nos festivais de Toronto, Havana, entre outros.
"Árido movie" , o seu segundo longa-metragem, foi selecionado para o Festival de Veneza. Participou ainda dos festivais do Rio, Miami (Melhor Diretor), Karlory Vary, Paris, Nova York e CINE PE, onde ganhou 06 prêmios, incluindo o de Melhor Filme e Direção.
Lírio Ferreira e Brenda Ligia
Lançou a cine-biografia "Cartola", sobre o lendário sambista carioca, e se tornou o documentário de maior bilheteria do ano no Brasil. 
"O homem que engarrafava nuvens" teve sua estreia internacional no MoMA, em Nova York. Em seguida, foi selecionado para o IDFA (Festival internacional de Amsterdam) e percorreu inúmeros festivais como Munique.

Roteiro: Sergio Oliveira e Felipe Barbosa
Folga do elenco e da equipe em Fernando de Noronha
Lia de Itamaracá em cena musical










Música: Pupillo (Nação Zumbi)/ Fábrica Estúdios (Recife). 

TV Golfinho- Matéria de Fernanda Pérez, Alexandre Maomé e Nilton Sobreira sobre o filme "Sangue Azul"

EM BREVE, NOS CINEMAS DE TODO O BRASIL E DO MUNDO.
Laura Ramos, Rômulo Braga e Brenda Ligia em praia de Fernando de Noronha, durante folga das filmagens

9 de janeiro de 2014

Festival Internacional de Artes Cênicas

Matéria sobre o J.G.E. na Globo
O Janeiro De Grandes Espetáculos, Festival Internacional de Artes Cênicas, chega a sua 20ª edição em 2014, reunindo peças para adultos e crianças, montagens de rua, espetáculos de dança, shows musicais, lançamentos de livros, palestras e debates. 
Teatro Santa Isabel lotado

De 8 a 26 de janeiro, o público do Recife e de outras cidades pernambucanas poderá conferir quase 80 atrações selecionadas



Nilza Lisboa, Lúcia Machado e Brenda Ligia
Atrizes em cartaz com As Confrarias

Na abertura oficial do evento, o público lotou o Teatro de Santa Isabel (com seus 700 lugares) para prestigiar os homenageados (a atriz, diretora teatral e produtora cultural Lúcia Machado, e o artista, filósofo e poeta Jomard Muniz de Britto) e assistir ao espetáculo Dzi Croquettes (RJ). 

Lotado: 700 lugares 
No último dia do Festival, 26 de janeiro (domingo, às 20:30h, no Teatro Barreto Júnior), iremos apresentar nosso espetáculo "As Confrarias" (texto inédito do importante dramaturgo Jorge Andrade/SP, dirigido pelo mestre Antonio Cadengue/PE), que tem como destaque a dama do teatro Lúcia Machado. Estamos concorrendo ao prêmio APACEPE de Teatro e Dança na categoria Teatro Adulto. 

Dzi Croquettes na abertura do Festival
No mesmo dia 26/01, às 20h, o Teatro Santa Isabel fecha o Festival com a última das 3 apresentações do espetáculo "À Primeira Vista", do canadense Daniel Maclvor (direção de Enrique Diaz), que traz ao palco uma das maiores (e mais generosas) atrizes brasileiras com quem tive o prazer de contracenar: Drica Moraes, mulher lindíssima por dentro e por fora, que, com sua simplicidade e verdade em cena e na vida, conquista o público, a inspiração, a cura e o amor. Na peça, Adriana Moraes contracena com a excelente Mariana Lima, e é certeza de "ingressos esgotados". ♥

Recife está "pegado fogo" neste Janeiro de Grandes Espetáculos/ 2014. Imperdível!

No cinema: as atrizes Drica Moraes e Brenda Ligia em cena do longa Bruna Surfistinha

Matéria sobre o Janeiro de Grandes Espetáculos na Globo: 
http://g1.globo.com/videos/pernambuco/bom-dia-pe/t/edicoes/v/janeiro-de-grandes-espetaculos-e-aberto-com-musical-cheio-de-humor/3066812/

3 de janeiro de 2014

Reclame aqui: Edo by Fushimi

Ontem à noite fui com meu marido ao restaurante japonês Edo by fushimi. Tinha vivalma: nenhum cliente nem funcionário. Acomodei-me à mesa do sofá azul, minha favorita, disposta a degustar as delícias que sempre nos serviram naquele que, por muito tempo, foi o nosso preferido aqui no Recife. 

Mas não tinha, realmente, ninguém no local. Nem som, pratos, nada: parecia fechado. Por ser de casa e ter intimidade com o local, meu mancebo foi entrando cozinha adentro e encontrou um jovem garçom, assustado, jantando num canto. Perguntou se o restaurante estava aberto, funcionando normalmente; "sim, sim", garantiu. Ótimo. Em pouco tempo, veio atender à mesa. Ele pediu uma Heineken, e eu, "Sakê, por favor". 
"Hoje não tem sakê", disse Tiago, o garçom. 

(pausa dramática para a frustração de quem não gosta de cerveja)

"Como assim? Um restaurante japonês sem sakê?", perguntou Marcelo, o marido. "É, hoje não tem sakê". 
"Não reabasteceram por causa do ano novo?", perguntei, ingênua. "Sim", respondeu o funcionário, com incerteza e indiferença cruel (interpretação dramática de quem queria muito tomar sakê). 

Marcelo pediu missoshiro. "Não tem missoshiro". 
"Então, menu confiance". O garçom Tiago fez cara de "nunca ouvi falar". Confuso, não estava familiarizado com o cardápio. "Esse não pode pedir, porque não tem gente pra preparar". 
Trocamos olhares, pedindo privacidade (garçom sai). 

Ele: Quer ficar aqui ou ir pra outro? 
Eu: Ah, não sei… a gente já tá aqui, mesmo. 
Ele: Será que esse restaurante vai fechar?
Eu: Ah… que pena! Já fomos tão felizes aqui…
Ele: Seria bom se Márcio Fushimi não deixasse cair antes de fechar… pra encerrar no auge.

Nessa hora, abriu-se a porta e entrou todo um bloco de empregados da casa; todos meio sem jeito, se aprumando com pressa porque o Tiago foi avisar que chegou cliente. Resolvemos pedir um combinado normal, então. "Não tem peixe branco", alertou para outro desfalque. Sei, sei. Pedimos para substituir por atum, que veio cortado tão grosso quanto um intestino. E comemos. Bebemos. Conversamos. "A conta, por favor". Obrigada. 

Enquanto pagávamos, a porta se abriu e entraram no restaurante os famosos Zeca Camargo e Mariana Ximenes. Apareceram outras pessoas para atendê-los. Sentaram à mesa de frente pra nossa; éramos os únicos do local, e, pela atmosfera intimista, ouvimos quando a atriz pediu "um sakê, por favor". Marcelo caçoou com ironia, dizendo baixinho "olha aí, que vergonha não ter sakê…", e, mal acabou a frase, uma grande garrafa cheia de sakê foi retirada da geladeira ao nosso lado! 

Mostraram pra Mariana Ximenes, que não aprovou.
Fiquei boquiaberta, cutuquei Marcelo. 
"Ela acha esse muito doce", rejeitou Zeca Camargo. 
"Temos este outro, mais soft", disse o garçom Fernando, mostrando uma segunda garrafa, menor, e também cheia de um tipo "soft" de sakê (oi?). 

(Outra pausa dramática: não entendi nada... ou então entendi demais.)

O último gole de cerveja desceu amargo. Pegamos o comprovante do Visa Electron, nos levantamos do sofá azul e... (assinale a alternativa correta): o que acha que aconteceu depois? 

A-) Peguei as duas garrafas de sakê, virei uns goles numa lapada só, e quebrei nos espelhos atrás de Zeca Camargo e Mariana Ximenes; depois dei uma bruta sova em todo mundo, usando golpes que aprendi assistindo às lutas de MMA na TV. E domingo, não percam!, vocês vão me assistir no Fantástico, pois as câmeras flagraram tu-do!

OU

B-) Discretamente reclamamos aos garçons, saímos dali fulos da vida, e fomos dar um passeio pelos  outros locais da excelente Galeria Joana d'Arc (administrada com eficiência pela minha querida cunhada Liliana Pinheiro), que é, sem dúvida, um polo gastronômico premiadíssimo em excelência, com serviços de primeira, que ignora preconceitos e recebe bem todos os tipos de público. Então, jururu, resolvi tornar pública esta reclamação, mesmo sob risco de ser tarimbada como classe média ressentida, alienada e desocupada… enquanto o Congresso esconde os salários dos políticos, brasileira de 17 anos morre bombardeada num ataque terrorista no Líbano, menina sofre 2 estupros e depois é queimada viva na Índia, e o aquecimento global, aos poucos, vai cozinhando cada um de nós na face desta Terra. 

1 de janeiro de 2014

Peréio

Um dos primeiros colegas de trabalho que conheci na ilha (Fernando de Noronha, enquanto filmávamos o longa-metragem "Sangue Azul", de Lírio Ferreira) foi este senhor ator, Paulo Cesar Peréio. Depois do café-da-manhã na pousada, perguntou onde eu ia de canga amarrada. "Dar um mergulho", respondi, "quer ir?" Ele disse "sim", levantou-se, andou e saiu. Veio de vez. Não pegou nada: bolsa com protetor, nem chapéu, sunga, nada. Veio assim, descalço, de camisa social com botões, naquele baita calor, mesmo. 
Atriz Brenda Ligia e ator Paulo César Peréio em Fernando de Noronha
Filmagens do filme "Sangue Azul", de Lírio Ferreira (Drama Filmes/SP)
Para minha surpresa, entramos num jipe amarelo, imagina, para um trajeto com emoção. A chave, já na ignição. Eita, cabra pé de chumbo! Nas curvas, eu amarelava e ia freando junto. Ele nem deu bola pros cones que derrubou na pista, ao lado da Igreja dos Remédios: era uma suposta barreira que pedia "Silêncio" para nossa própria equipe, que filmava no nosso dia de folga. "Cortaaa!" 
O diretor parou a cena. Todos olharam pro jipe amarelo, e, dentro dele, Peréio e eu; seres inconfundivelmente grandes demais. Até tentei esboçar uma cara de "ai, que vergonha", mas quando ele deu aquela buzinadinha dupla pra galera toda, eu acenei, simpática. Assim, dei tchauzinho, mesmo. Conforme fui erguendo o braço, instantaneamente me arrependia da papagaiada; mas a mão, já erguida, chacoalhava no ar, não tinha como recolher o mico. Ok, foi. 
Chegamos à praia de águas claras, ondas calmas, famílias com crianças e alguns jovens casais. Um grupo de trabalhadores descansava da obra, e foi pela feição arregalada da maioria deles que olhei pro Peréio e vi sua bunda branca ali, virada pro mar, enquanto ele, peladão ali mesmo, trocava a cueca (que ele não usava) pelo traje de banho, bem na frente de todo mundo, como fazem as crianças ou os loucos livres.
Foi assim meu primeiro contato com esse espírito Peréio: um coração grandalhão, intenso e debochado, que às vezes faz rir, outras não. Falou sobre Cinema Novo, ex-mulheres e filhos, quis saber do meu povo (Ibiá-MG). Disse algumas barbaridades, que, "em francês, até soam bem", comentei. Gostei de dividir com ele algumas cervejas geladas, experiências partilhadas, e também as pausas que às vezes pairam entre pessoas que se conhecem pouco. No conforto do nosso silêncio, ouvia-se apenas o som das ondas quebrando na praia... tudo isso jaz no passado e guardo com as coisas que me fazem sorrir.

Abaixo, trailer do filme "Peréio, Eu te Odeio" (em breve, nos cinemas).